Da força do Sol, do desidratador solar

Dia desses Léo veio na Z.A.T., já era madrugada e lá em cima sentado no mirante ele diz: vou fazer um desidratador pra vocês!Na cabeça veio a memória de ter nesse mesmo dia planejado desidratar mil frutas com Lili, na nossa conversa apareceria um desidratador e muitas frutas. Pois sim, o desidratador veio com Léo, se juntou com as bananas de D. Miriam e Seu Zézão, orgânicas de Domingos Martins e o sol os abraça diariamente! Vida longa!

Anúncios

“é mutirão, na Z.A.T dia 23, é de 2014 e é de forno de barro.Ao menos uma tentativa muito animada de fazê-lo.No final tem algo assado com certeza, de idéias a epiderme! Deixemos a massa descansar e crescer pra depois comer. Vai ter ajuntamento de panelas e é pra fechar o ano de uns e abrir o ciclo de outrxs. As crias vão pisar o barro. sem despedidas, é tudo no meio e o fim não existe.” fabiola_melca

“Quando eu era criança me lembro da minha alegria contida quando minhas pequeninas mãos eram lavadas por algum adulto…
Lembro da água que escorria pelos dedos sem que eu precisasse guiá-la…
Da sensação quente desses outros pares de mãos em contraste com o frio da água e do sabão que demorava a sair.
Mas o que demorava não era o sabão, era a nítida noção de como leva tempo pra nos sentirmos seguros, abrindo-se pro calor das mãos de outras pessoas.

Vamos brincar de construir forno
Bora sujar a mão no barro
E, quem sabe no meio dessa dança, lavar nossas mãos com o calor do fogo” .ligia.sancio.

No território Livre da Zona Autônoma Temperada , Jucutuquara, Vitória.

cartaz_forno